Escrava Isaura: Mais um clássico de Gilberto Braga nas telas do Globoplay

Uma das novelas mais cultuadas no mundo chega, completa, pronta para ser maratona de muito noveleiro

Eduardo Duarte
3 Min Read
Escrava Isaura foi sucesso em várias partes do mundo. Foto: Memória Globo/Reprodução Reprodução internet

Em 11 de outubro de 1976, estreou a décima novela das seis na tela da Globo: Escrava Isaura. Tratava-se de mais uma célebre adaptação da literatura brasileira. Era uma época de versões de livros brasileiros consagrados que foram responsáveis pela inauguração do horário. Foi um grande acerto da era Boni. Bernardo Guimarães era o autor adaptado e Gilberto Braga foi incumbido de criar a versão televisiva da obra. Herval Rossano conduziu a direção.

- Continua após a publicidade -

A saga de Isaura

Órfã, Isaura foi criada por sua senhora Ester, que a amparou, educou e criou com muito amor. Mas Ester morreu e deixou Isaura sozinha. Leôncio, filho de Ester, aproveita a situação e quer tomar posse de Isaura, que é seu dono. Por pura maldade, esconde sua carta de alforria e decide manter Isaura na casa, agora como sua escrava. Ele nutre por ela um amor avassalador. Sendo condicionada a ser escrava da casa grande, Isaura sofre nas mãos da também escrava Rosa, que se alia a Leôncio para manter esse sofrimento até a moça decidir se casar com o seu feitor.

A vida de Isaura muda quando ela conhece Tobias, o dono das terras que cercam a casa grande. Mas Leôncio mata Tobias em um incêndio premeditado. Desolada, Isaura acaba sofrendo mais e vai para o tronco, açoitada por extrema maldade de Leôncio. Com o passar do tempo ela conhece a identidade de seu pai e foge para outra cidade ao lado dele. Lá, conhece Álvaro, um jovem abolicionista. Leôncio descobre seu paradeiro e a leva de volta para seus mandos e desmandos.

- Continua após a publicidade -

A produção que rodou o mundo e atravessou gerações

Com a demanda de exportação nas alturas, a novela teve diferentes sensações por onde foi exibida, conquistando legiões de fãs. Em 1979 começou a ser exportada para países como Suécia e Itália, mas logo se espalhou por toda a Europa devido ao sucesso na exibição nos países vizinhos.

Destaque para sua exibição na China, onde Lucélia Santos foi recebida com requinte de estrela e ganhou o Águia de Ouro, prêmio jamais dado a uma atriz estrangeira. A novela influenciou países como a Sérvia a cessar fogo durante os capítulos. Sim, o país estava em guerra e a novela parou até uma guerra. Escrava Isaura desde sempre mostrando toda sua influência.

- Continua após a publicidade -

Vamos Maratonar!

Contando com 100 capítulos, Escrava Isaura é desde sempre uma novela que nos convida a emoção, contando pouco de nossa história, embora que ruim, contribui para um entendimento. De fato, é uma novela que emociona, arrebata e nos deixa com aquela sensação de gostar de novela, de querer ver mais novela e o Globoplay está aí para nos brindar com esses clássicos

 

- Continua após a publicidade -

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
1 Comment

Deixe uma resposta