Fuzuê conseguiu estancar fuga de público?

Novela de Gustavo Reiz perdeu 10% de seu público

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
5 Min Read
Loja Fuzuê é o cenário principal da novela
Ricardo Linhares diminuiu a importância da busca pelo tesouro escondido em FuzuêDivulgação Globo

Mesmo com a chegada de Ricardo Linhares para a supervisão de texto, Fuzuê ainda não conseguiu reverter sua situação. Os números continuam abaixo do desejado para esta faixa de horário e, até agora, sua média é a menor da linha das 19h desde a retomada da produção de dramaturgia após a pandemia do Covid-19.

- Continua após a publicidade -

A Coluna do Vannucci teve acesso a um levantamento detalhado da novela desde a sua estreia, no dia 14 de agosto. Até o momento, Fuzuê tem 19,7 pontos de média, o equivalente a 32,6% de share. Sua antecessora, Vai na Fé (2023) tinha 22,3 pontos e 36,6% de share. Até Cara e Coragem (2022), que não atingiu as expectativas do alto comando da Globo, marcou mais: 21,3 de média, o correspondente a 33,3% de share.

O levantamento aponta que Fuzuê também fica abaixo de Quanto Mais Vida, Melhor (2021), que marcou 19,9 de média e 32,9% de share. Mas, em 2020, já com todos os protocolos para evitar contaminações pelo vírus da Covid nos Estúdios Globo, Salve-se Quem Puder registrou 28,8 de média e 42,1% de share. A Globo exibiu os capítulos que entraram no ar antes da pandemia e continuou a história e, talvez por isso, os índices foram elevados. É importante destacar que, antes das restrições impostas pela pandemia, a novela Bom Sucesso, que foi exibida entre 29 de julho de 2019 e 25 de janeiro de 2020, atingiu 29,6% de média, o equivalente a 43,8% do público do horário.

- Continua após a publicidade -

O que os números mostram?

Ao comparar esses números fica muito clara a mudança de comportamento do telespectador e o aumento da concorrência, não somente entre as emissoras da TV aberta e canais pagos, mas principalmente com a entrada mais forte do streaming.

Fuzuê estreou no dia 14 de agosto com 24,3 pontos de média. Fechou a primeira semana com 22 de média, o equivalente a 35,7% do púbico de seu horário. Na semana seguinte, subiu para 22,4 de média e 35,5% de share. Os índices promissores empolgaram os responsáveis pela programação e dramaturgia da Globo, mas já a partir do dia 28 de agosto começou a redução gradual da audiência. Parte do público estranhou o humor mais carregado de Fuzuê. No dia 03 de novembro, sexta-feira após o feriado de finados, a novela bateu em 13,5 de média. Sinal mais do que de alerta. A última semana de novembro fechou com 17,6 de média e 31,4% de share.

- Continua após a publicidade -

Sinais positivos!

O levantamento obtido com exclusividade pela Coluna do Vannucci aponta que Fuzuê tem seus melhores resultados em Salvador (24,6 de média e 41,3% de share), Rio de Janeiro (23,1 pontos e 38,5% de share) e Recife (22,7 de média e 38,2%). Já em Goiânia (15,9 de média), Distrito Federal (17,8 pontos) e Vitória (18,4 pontos) estão os resultados mais baixos.

Mas, nem tudo é ruim para Fuzuê; muito pelo contrário. Em Curitiba, Goiânia e Campinas a novela de Gustavo Reiz registra audiência superior à de Vai na Fé, considerado o grande acerto dos últimos anos. Na capital do Paraná a atual novela marca 22,5 pontos, contra 22,4 de média da sua antecessora. Na capital de Goiás, a trama Luna e Preciosa tem 15,9 pontos, contra 14,7 da história de Sol. Mas, em Campinas a novela marca 18,7 pontos contra 17,9 de média de Vai na Fé.

- Continua após a publicidade -

Quem assiste?

Na Grande São Paulo, a audiência de Fuzuê é formada por 64% de mulheres, sendo que 75% do público está acima dos 35 anos de idade. Mas, um terço pertence ao grupo 60+. 56% dos telespectadores são das classes AB e C2.

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
Comentários

Deixe uma resposta