Até na internet a TV é o conteúdo mais acessado. Veja!

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
3 Min Read
Em casa, Globo e Youtube lideram audiência
Pesquisa aponta consumo de conteúdo em vídeo pela internet

A Globo não é líder de audiência somente na TV aberta ou na PayTV. Ela também ocupa a primeira posição no ranking do consumo de conteúdo em vídeo na internet, seja através das próprias páginas ou por aplicativos. Pesquisa da Kantar Ibope aponta que a emissora tem na web 27,8% de share, a principal participação de público que busca conteúdo na rede. O levantamento é realizado em todo o país através do Focal Meter, que coleta os dados de consumo individual dentro das residências em diversas telas, desde que conectadas na internet, como a TV convencional, smartphones, tablet, desktop e 12 plataformas de vídeo online. Não computado o consumo de conteúdo no celular fora de casa.

- Continua após a publicidade -

No levantamento nacional, em segundo lugar, em julho, aparece o Youtube com 2,11 pontos ou 11,8% de share. É menos do que metade da Globo, mas superior à terceira posição, ocupada pela Record TV com 1,67 pontos e 9,3% de share. Na sequência, vem a TV Paga com 8,1% do público e o SBT com 1,2 pontos e 7,1% de share. A Netflix, a maior plataforma digital do mundo, aparece somente na sexta posição do ranking da pesquisa da Kantar Ibope, com 0,61 pontos e 3,4% de share. O TikTok é a única rede social a aparecer no Top 10 da pesquisa. O app de vídeos tem 0,48 pontos e 2,72% de share.

O Globoplay, que tem investido pesada em conteúdo nacional e atraído novos assinantes com realities e séries, ocupa a oitava posição na lista do consumo de conteúdo através da internet com 0,1 ponto e 0,66% de share. O Prime Vídeo vem na sequência com 0,09 ponto e 0,52% de share e a Record News fecha a lista com 0,38 de share.

- Continua após a publicidade -

Não é por menos que as emissoras investem em seus canais no Youtube, já que a plataforma ocupa o segundo lugar no consumo de vídeo nas residências através da internet. Além de conseguir valores interessantes com a monetização do material disponibilizados nos canais, as TVs usam a quantidade de acessos de seus canais como um atrativo a mais para os patrocinadores, uma vez que o conteúdo – seja ele dramaturgia, variedades, esporte ou jornalismo – alcança também pessoas que não estão sintonizadas na televisão convencional. Essa é uma nova realidade quando se olha para o mercado de TV. O impacto de um programa vai muito além dos pontos da medição minuto-a-minuto.

O levantamento da Kantar Ibope que a Coluna do Vannucci teve acesso aponta que em junho nas residências a TV linear (aberta e fechada) marcou 75,3% de share e as plataformas ficaram com 24,7%. Em julho, não foi muito diferente: TV com 74,5% e plataformas com 25,5%.

- Continua após a publicidade -

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
Comentários

Deixe uma resposta