Supervisão de textos será cada vez mais necessária nas novelas

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
3 Min Read

Fuzuê terá a partir de agora a supervisão de Ricardo Linhares, autor que já esteve à frente de importantes tramas e que já supervisionou outras novelas da Globo. A notícia foi publicada por Anna Luiza Santiago, da coluna Play do jornal O Globo. O anúncio da chegada de um orientador para o texto de Gustavo Reiz gerou burburinho nos sites de entretenimento e nas redes sociais, mas foi tratado com absoluta naturalidade no núcleo de dramaturgia da Globo.

- Continua após a publicidade -

A supervisão de textos é algo fundamental na produção de uma novela, afinal, escrever um folhetim diário é um longo processo quase sempre solitário. Ao ter com quem trocar ideias, o autor consegue achar novos caminhos, evitar erros e até mesmo situações que não serão compreendidas pelo telespectador. Na história da teledramaturgia da Globo são inúmeras as tramas, até mesmo dos grandes medalhões, que ganharam supervisores.

Silvio de Abreu comandou a teledramaturgia da Globo por seis anos e, neste período, leu diariamente todos os capítulos das novelas que estavam no ar, propondo correções, ajustes nos diálogos e até mesmo no ritmo do capítulo. Além disso, lia todas as sinopses que chegavam para serem aprovadas e conversava com todos os autores da emissora. “Era um trabalho insano, onde somente uma pessoa apaixonada pelo texto e com energia para devorar histórias é capaz de fazer”, diz um ex diretor da Globo que acompanhou o executivo nesses seis anos. Silvio de Abreu desejava estruturar um departamento com especialistas em novela para que acompanhassem os textos diariamente e trocassem impressões e sugestões com os autores, aliviando assim um pouco da sua carga diária de trabalho.

- Continua após a publicidade -

A importância do supervisor

Silvio de Abreu sempre defendeu a importância da supervisão de textos, principalmente dos novos autores ou daqueles que assumiam pela primeira vez um horário. Em seu raciocínio, o mais experiente contribuía para a formação do mais novo e, assim, a Globo conseguiria formar uma nova geração de autores que gostam e entendem de novelas, ainda o principal produto da televisão brasileira. Silvio de Abreu supervisionou Carlos Lombardi em Vereda Tropical, João Emmanuel Carneiro em Da Cor do Pecado, Elizabeth Jhin em Eterna Magia, Andréa Maltarolli em Beleza Pura e Daniel Ortiz em Alto Astral.

A chegada de Ricardo Linhares como supervisor de Fuzuê amplia em muito a discussão sobre o atual momento da telenovela. Os autores precisam de mais tempo para desenvolverem suas histórias e o ritmo mais acelerado dos capítulos exibe muito mais tramas e viradas, o que exige muito da criatividade. Logo, é fundamental ter um bom supervisor para trocar e orientar um autor mergulhado num roteiro com mais de 50 páginas por dia, seis vezes por semana. É um livro por semana.

- Continua após a publicidade -

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
1 Comment

Deixe uma resposta