Globo, Youtube, Record, TV paga e SBT somam 65% do público do Brasil

Concentração de público mostra que plataformas digitais possuem um grande desafio no Brasil

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
3 Min Read
Arte do Canal do Vannucci para informação sobre audiência

A Globo fechou o mês de outubro na liderança no consumo de vídeo em ambiente domiciliar, somando os canais convencionais e os meios digitais. Segundo a pesquisa Cross Plataforma View, da Kantar Ibope Media que a Coluna do Vannucci teve acesso, a Globo fechou o mês passado com 27,4% de share no Painel Nacional de Televisão. Na sequência aparece o Youtube com 14% do público, seguido pela Record com 9,6% de share. Mas, os canais por assinatura somam 7,5% e o SBT 6,7% do público do PNT.

- Continua após a publicidade -

A partir da sexta posição deste ranking aparecem redes sociais e os serviços de streaming. O TikTok alcançou em outubro 3,4% de share no PNT, o mesmo índice do Netflix. A próxima plataforma que aparece na lista é o Globoplay com apenas 0,7% de share. É uma diferença muito grande que deixa bem evidente que o consumo de conteúdo audiovisual no Brasil está concentrado em poucos exibidores e plataformas.

O ranking de consumo de vídeos segue com Prime Video (0,6%), Record News (0,4%), Twitch, HBO Max, Disney +, Star + (0,2% cada uma), Pluto TV (0,1%) e Play Plus (0,08%).

- Continua após a publicidade -

Momento de transformação

O mercado audiovisual brasileiro, que inclui a TV aberta, canais pagos e plataformas de streaming, passa por uma grande transformação. O telespectador mudou seus hábitos, o mercado está pulverizado diante de tantos serviços de conteúdo e os anunciantes buscam formatos mais certeiros para conversar com seus consumidores. Ao mesmo tempo, as emissoras de TV e as plataformas digitais tentam oferecer mais conteúdo e formatos atraentes para conquistar novos telespectadores ou assinantes.

O SBT é um bom exemplo dessa nova realidade. A emissora de Silvio Santos viu sua audiência despencar nos últimos anos e traça um plano para recuperar espaço no mercado da TV aberta. Ao mesmo tempo, investe em conteúdo digital para seus canais no Youtube, que garantem um bom faturamento. E desenvolve formatos que atendam aos seus clientes. O Globoplay é outro exemplo interessante. A plataforma tem investido em séries e em outros formatos para atrair anunciantes e, ao mesmo tempo, oferece serviço gratuito para quem quer assistir à programação da Globo. Garante presença em duas mídias, potencializa os dois braços da mesma empresa e uma alimenta a outra.

- Continua após a publicidade -

Os cinco primeiro colocados do ranking (Globo, Youtube, Record, canais pagos e SBT) somam 65,2% da audiência do Brasil. Mas, os outros 11 serviços de streaming, aplicativo e Record News dividem 34,8% do público. É evidente que nessa briga por audiência existem dois blocos bem distintos e com necessidades bem diferentes.

Compartilhe essa publicação
Comentários

Deixe uma resposta