Números que justificam o fim do The Voice Brasil

Reality chega em sua última temporada com queda de audiência

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
4 Min Read
Carlinhos Brown, Iza, Lulu Santos e Michel Teló no cenário do The Voice Brasil
Os técnicos do The Voice Brasil capricharam nessa última temporadaManoela Mello/Globo
O que você encontra na matéria

O The Voice Brasil entra na sua reta final. Mais do que terminar uma temporada, o reality deixará definitivamente a grade da Globo. Em seu lugar entrará nova disputa musical, com elementos de confinamento e provas. O programa, atualmente comandado por Fátima Bernardes, deixará a emissora com quase 10 pontos a mesmo do que a primeira edição na faixa noturna.

- Continua após a publicidade -

A coluna do Vannucci teve acesso a um estudo do desempenho da versão principal do The Voice Brasil na Globo. Ao ver os números fica clara a decisão da Globo de encerrar a trajetória do reality diante de um desgaste que aconteceu nos últimos anos. A primeira temporada foi exibida em 2012 na tarde do domingo. O programa registrou nos cinco primeiros episódios daquele ano com 15,4 de média e 36,9% de share. Dessa forma, empolgados com o resultado, os diretores da Globo apostaram no horário noturno e deu certo. A segunda temporada do The Voice Brasil, em 2013, marcou 25,7 de média nos cinco primeiros episódios, o equivalente a 47,1% do público de seu horário. Entre 2013 e 2017, o reality era apresentado uma vez por semana, sempre às terças.

Números

Nesse período, as audiências foram satisfatórias, com algumas oscilações. Em 2014 fechou com 22,2 pontos (39,2% de share), mas em 2015 marcou 20,1 pontos (35,4% de share). Em 2016 registrou 23,0 pontos (36,5% de share) e em 2017 garantiu 25,1 de média (41,8%). Dessa forma, ao voltar para a casa dos 40% de share, o The Voice Brasil ganhou mais um dia de exibição e a partir da sétima temporada ocupou as noites de terça e quinta.  

- Continua após a publicidade -

Também levando em consideração os cinco primeiros episódios, em 2018, o The Voice Brasil marcou 23,7 pontos (39,15) e, em 2019 fechou com 25,6 pontos (41,8%). Mas, em 2020, mesmo com as pessoas confinadas em decorrência da Covid-19, o reality despencou para 17,0 de média e 29,7% do público do horário. Em 2021 houve uma pequena recuperação, com 18,1 pontos e 32,9% de share, mas em 2022 despencou novamente: 14,9 pontos (30,4%). Agora, em 2023, tem 16 pontos nos cinco primeiros episódios e 31,8% de share.

Entradas e saídas

O estudo que a Coluna do Vannucci teve acesso mostra o comportamento do telespectador durante a exibição do The Voice Brasil. Nesses cinco primeiros episódios, o programa recebeu da novela Terra e Paixão com índices entre 25 e 30 pontos. O reality segura por alguns minutos e começa, gradualmente, a perder público, até entregar ao Profissão Repórter por volta da meia noite com algo ente 10 e 12 pontos. Durante sua exibição, a Record eleva sua média em 1 ponto com A Fazenda e o SBT e a Band seguram seus índices.

- Continua após a publicidade -

Papo de bastidor

Nos bastidores das emissoras de TV circula uma conversa que pode indicar um caminho para o The Voice Brasil. Há quem afirme que o reality poderá, depois de um tempo de descanso de imagem, voltar em outra emissora como produto fechado. Só o tempo dirá se isso realmente é verdade ou apenas especulação nas coxias de uma emissora de TV

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
Comentários

Deixe uma resposta