SBT pode escolher novo diretor artístico na própria emissora

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
4 Min Read
Logo SBT

Os bastidores do SBT estão agitados desde o anúncio da saída de Fernando Pelégio da emissora. São muitos os palpites sobre quem irá substituí-lo na direção artística e há quem garanta que profissionais já estão em avançadas negociações com a TV de Silvio Santos. Os boatos se espalham pelos corredores da Anhanguera e também de outras empresas, num movimento comum quando se pretende colocar em evidência nomes para serem limados ou lembrados.

- Continua após a publicidade -

O fato é que a saída de Fernando Pelégio, que era aguardada para acontecer mais para o final do ano, priorizará a busca por alguém que possa colocar no ar tudo o que será necessário para levar o SBT novamente a disputar a vice-liderança. E não se surpreenda que o novo diretor já faça parte da emissora. Isso mesmo: o alto comando do SBT não descarta a possibilidade de promover um bom diretor de programa que já conheça o jeito de trabalhar na Anhanguera.

O SBT quer ter no comando artístico alguém que conheça e valorize a televisão aberta e que chegue com um olhar mais amplo para grade para que a emissora tenha produtos para oferecer ao telespectador e ao mercado. Atualmente, de segunda à sexta, a emissora tem poucos produtos em sua prateleira: Primeiro Impacto, Fofocalizando, SBT Brasil, 4 novelas, Programa do Ratinho, The Noite, A Praça é Nossa, Operação Mesquita e SBT News.

- Continua após a publicidade -

Nos bastidores do SBT já é dado como certo que o Fofocalizando deve passar por ajustes a partir da saída de Fernando Pelégio e que o Primeiro Impacto será reduzido para não deixar a grade tão arrastada no período da manhã. O atual formato do programa de fofocas divide opiniões no alto comando da emissora por contar com muitas pessoas em cena. Já o jornalístico da manhã pode abrir espaço para um formato mais atraente comercialmente.

Não é de hoje

Desde o ano passado, o alto comando do SBT já analisava a possibilidade de mexer em seu quadro de executivos diante dos resultados que eram registrados e cobrava nas reuniões mais criatividade e uma postura mais ativa desses profissionais. Aliás, alguns deles se mostraram extremamente incomodados quando ouviram que todos estavam acomodados e viviam com a desculpa de que “Silvio Santos não vai aprovar mesmo˜. A cobrança vem há alguns meses e foi intensificada com Daniela Beyruti porque se entende que é fundamental uma reação imediata antes que a situação seja irreversível.

- Continua após a publicidade -

No SBT todos reconhecem que a grade não oferece muitas possibilidades para a briga por audiência ou conquista de mais anunciantes. Durante sete horas, o Primeiro Impacto requenta notícias e entrega para reprise de novelas, que joga para o Fofocalizando, que passa para mais novelas e depois o SBT Brasil, seguido de novelas. A falta de variedade na grade não ajuda nem um pouco nas estratégias para conquistar o telespectador. Essa grade contribuiu para aumentar o desgaste de Fernando Pelégio. Além disso, o Comitê Artístico vetou várias propostas que não surgiam desse grupo e desaconselharam ideias de Daniela Beyruti, contratação de reforços e até a correção de erros que estão no ar.

Nos bastidores há quem afirme que a saída de Pelégio servirá como recado para quem ficou e resiste em mudar sua postura diante do novo. A vice-presidente da emissora quer ação e que as pessoas saiam de suas “caixinhas”.

- Continua após a publicidade -

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
Comentários

Deixe uma resposta