Streaming tem melhores resultados aos sábados

José Armando Vannucci
José Armando Vannucci - José Armando Vannucci
3 Min Read
Logotipos de aplicativos de conteúdo

O streaming já é realidade no audiovisual brasileiro e, a cada dia, ganha um pouco mais de espaço. Quando somados todos os serviços e o Youtube, o digital já ocupa a segunda colocação no ranking de audiência do que o brasileiro vê em um aparelho de televisão. À frente somente a Globo, mas mesmo assim em alguns dias com uma diferença bem pequena.

- Continua após a publicidade -

De acordo com pesquisa obtida pela Coluna do Vannucci, é no sábado que o streaming tem seu melhor desempenho, principalmente à tarde. No dia 23 de setembro, na média/dia (07h às 24h), as plataformas digitais alcançaram 23,6% do público. No período da manhã (06h às 12h), o streaming atinge 23,6% de share, mas é à tarde que explode em participação em fecha em 25.7% do público do horário. Nesta faixa, no mesmo sábado, a Globo atingiu 26% de share. É uma diferença de 0,3 pontos percentual, que caracteriza um empate técnico. À noite, o streaming fica com 22% de share, mais do que o dobro da Record. Esses números deixam claro que na tarde de sábado e parte da noite o brasileiro tira um bom tempo para maratonar séries e programas, deixando de lado os programas de auditório, reprises de novelas ou atrações com menos apelo.

Já no domingo, o streaming marcou 19,7% de share na media/dia (07h às 24h), 21,4% na média/manhã (06h às 12h), 19,2% na média/tarde (12h às 18h) e 19,4% na média/noite (18h às 24h). Aos domingos, a linha de programas exibidos antes do futebol na Globo, ocupada agora pelo Pipoca da Ivete, perde em vários momentos para as plataformas digitais.

- Continua após a publicidade -

Já durante a semana, de segunda à sexta, o levantamento que a Coluna do Vannucci recebeu aponta que o streaming oscila entre 18% e 20% de share na média/dia, com os melhores resultados no período da tarde. Na faixa das 12h às 18h, as plataformas chegaram na última quarta-feira a 21% de share, contra 29,3% da Globo e 16,3% da Record. Ou seja, muitas pessoas fogem das repetições de novelas ou de títulos importados.

Esses dados deixam bem claro que é fundamental a TV aberta pensar em formatos e projetos que consigam trazer às pessoas novamente para a boa televisão feita para todos e de graça.

- Continua após a publicidade -

Inscreva-se

Compartilhe essa publicação
Comentários

Deixe uma resposta